terça-feira, 16 de julho de 2013

Carta aberta aos amigos e eleitores

Amigas e Amigos:

Estarei viajando a partir de quinta-feira - afinal, tinha programado um descanso para a segunda quinzena de julho, por ocasião do recesso parlamentar. Além disso, não tenho nem mesmo como ir para o meu gabinete de trabalho na Câmara Municipal (lá só deixam entrar vereadores do PT e do Psol). O ambiente por lá é triste. Um rebotalho humano lidera manifestações contra a democracia. Lá a imprensa está proibida de entrar. O presidente da Casa foi agredido. Fotografia do Prefeito (quando vereador) é alvo de dardos. (Num crucifixo colocaram, desrespeitosamente,  um aviso: “Jesus é gay”!). Covardemente usam crianças como escudo humano – provavelmente à espera que uma eventual intervenção policial possa fazer alguma vítima – como sempre, um desejável mártir para, no caso, uma causa anárquica e irresponsável.

Na sexta-feira passada meu carro particular (não tenho carro oficial) somente não foi depredado porque, por engano, eu o colocara, no box destinado ao carro de um colega do PT! Sinto-me triste e decepcionado. Sequer posso exercer meu mandato, mesmo tendo sido um dos vereadores mais votados da Capital no último pleito eleitoral – o primeiro da coligação de partidos que elegeram o atual Prefeito.

Sim, é triste! Sinto-me exilado na minha Cidade.

Abraços,
Guilherme Socias Villela.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Câmara Municipal de Porto Alegre segue ocupada por manifestantes

As negociações que tentam retirar os manifestantes do Bloco de Lutas, da Câmara Municipal de Porto Alegre (CMPA) ainda não chegaram ao fim. Desde a última quarta-feira (10/07), centenas de pessoas tomam conta do Plenário da Casa reivindicado uma série de ações, como o Passe Livre estudantil e a abertura de contas das empresas de transporte público municipal.

Nesses cinco dias, o vereador Guilherme Socias Villela participou de duas reuniões, com outros representantes do Legislativo, com o objetivo de achar a melhor forma de retirar os invasores do local. Na sexta-feira (12/07) a primeira reunião foi na Câmara Municipal e, devido a tentativa de negociações, o vereador, em nome da bancada do Partido Progressista, retirou-se comunicando que não participaria do encontro por considerar que a aceitação das propostas exigidas pelos manifestantes abriria um perigoso precedente para a democracia. A ação da bancada foi apoiada por meio de mensagens.

Vereadores se reuniram com o presidente a Assembleia Legislativa, Pedro Westphalen 
Foto: Leonardo Contursi/CMPA

Na tarde desta segunda (15/07) Villela participou de outra reunião, desta vez realizada na Assembleia Legislativa. Durante as conversas, o presidente da AL, Pedro Westphalen (PP) recebeu um documento que prova a omissão do Estado na segurança da Câmara de Porto Alegre, dos seus servidores e vereadores. Na ocasião também foi relatado pelo presidente da Câmara, Thiago Duarte (PDT), que no dia da invasão ele havia solicitado apoio da Brigada Militar e não obteve resposta. Esses documentos serão analisados pela mesa diretora da Assembleia.

Para Duarte, a invasão dos manifestantes que tomaram o Plenário da CMPA não passa de um golpe dos partidos PSOL, PSTU e PT, e ainda afirmou que não representa esses grupos, devendo o PT e o PSOL representá-los. 

Desocupação e vandalismo

A saída dos representantes do Bloco de Lutas do Plenário deveria ter ocorrido na manhã desta segunda-feira (15/07), após os vereadores entregarem um documento com compromissos aos manifestantes, o que não ocorreu. Por conta disso, às 15h de hoje foi entregue a determinação de desocupação, mas às 19h30 a Justiça revogou a reintegração de posse para preservar as crianças que estão no local, e determinou a realização de uma audiência de conciliação na próxima quarta-feira (17/07), às 15h. Segundo a Juiza Cristina Luisa Marquesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, os oficiais de Justiça não viram indícios de depredação do patrimônio público pelos manifestantes.

No entanto, desde o primeiro dia, vandalismos foram comprovados no interior da CMPA por servidores. Placas com os nomes dos vereadores no estacionamento foram destruídas e ofensas foram escritas nas paredes. Além disso, fotos da galeria dos ex-presidentes e das vereadoras mulheres foram subtraídas e um coquetel Molotov foi encontrado sob o veículo de um vereador da Casa.  Há também relatos, como o da vereadora Monica Leal (PP), que afirma que na quarta-feira, após a invasão, só conseguiu sair da Câmara com autorização dos manifestantes, após às 20h30. Segundo a vereadora, uma menina chamada Vickie, que seria da comissão de segurança do Bloco de Lutas, a acompanhou até o portão. 

sexta-feira, 12 de julho de 2013

NOTA OFICIAL - PARTIDO PROGRESSISTA

O vereador Guilherme Socias Villela, junto à Bancada do Partido Progressista, decidiu na tarde desta sexta-feira (12/07) não seguir participando das negociações com os manifestantes que ocupam a Câmara Municipal de Porto Alegre desde o dia 10/07. Os vereadores acreditam que a aceitação das propostas abrirá um perigoso precedente para a democracia.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Noite de autógrafos

Germano Bonow, Guilherme Socias Villela e Joel Cândido durante a sessão de autógrafos de Jair Soares
Foto: Fabio Santa Helena

O vereador Villela esteve prestigiando a sessão de autógrafos do livro ‘Jair Soares, Memórias Políticas: Fragmentos’, de autoria do ex-governador do Rio Grande do Sul, Jair Soares. O evento foi realizado nesta quarta-feira, às 18h, no Hall da Assembléia Legislativa. O segundo livro de Jair trata principalmente da época em que o autor era ministro da Previdência.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Transparência é falar a verdade à população

Villela discursa no plenário da Câmara Municipal
Foto: divulgação

Sobre a não aprovação da Emenda 5, que estabelecia que somente seria válido o reajuste da tarifa de ônibus se a Prefeitura disponibilizasse na Internet a planilha de cálculo tarifário 30 dias antes da apreciação do reajuste pelo Conselho Municipal de Transporte Urbano (Comtu), informo que reconheço o mérito da proposição, mas votei contrariamente por questão legal.

Esclareço que a proposta da Emenda 5, inobserva o disposto no *inciso I do art. 7º da Lei Complementar 611, de 3 de fevereiro de 2009, que especifica que cada lei trata de um único objeto. Isso significa que para atender a proposta desta Emenda seria necessário que ela fosse apresentada sob a forma de Projeto de Lei Complementar específico para a respectiva finalidade. Da forma como foi colocada, inserida no Projeto que altera o Código Tributário Municipal, a Emenda desvia-se do objetivo e, portanto, não pode ser aprovada.

 *"Art. 7º Na elaboração da lei, serão observados os seguintes princípios:
    I - cada lei tratará de um único objeto,"

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Partido Progressista do RS promove o "Diálogo Progressista"

Em conversa a Senadora Ana Amélia Lemos; o presidente do PP/RS, Celso Bernardi; o cientista político Fernando Ferraz; o presidente da Assembleia, Pedro Westphalen; e o vereador Guilherme Socias Villela
Foto: divulgação

O vereador Guilherme Socias Villela participou nesta manhã da reunião “Diálogo Progressista”, na sede do Diretório Estadual do Partido Progressista. O encontro, que avaliou o cenário político atual, modificado devido às mobilizações nas ruas de todo o País, contou com a participação de lideranças partidárias da Capital, Região Metropolitana e do Interior, além da Senadora Ana Amélia Lemos e deputados federais e estaduais.