segunda-feira, 7 de abril de 2014

Parque do Gasômetro é aprovado

Imagem aérea do Gasômetro, um dos pontos mais famosos da capital 
Foto: Divulgação

Após ser adiada por uma semana, a votação do projeto de lei do Parque do Gasômetro foi realizada na Sessão Ordinária na segunda-feira (31.03). O vereador Guilherme Socias Villela votou a favor do projeto que propõe a instituição do Corredor Parque do Gasômetro como espaço público destinado à qualificação do ambiente urbano.

Protocolado em dezembro de 2013, o projeto prevê a delimitação física do Corredor e os objetivos de estruturação e qualificação da área, em especial dos espaços naturais e de preservação do patrimônio cultural. Desse projeto, duas decisões são as mais polêmicas. A primeira é sobre o rebaixamento da pista da Avenida Presidente João Goulart, que será discutida em outra etapa, pois é necessário realizar estudos técnicos. A segunda refere-se a extinção do estacionamento na Praça Julio Mesquita, aprovada a partir de emenda, que também contou com o voto favorável do vereador Villela.

Na tarde de quinta-feira (03.04) a coordenadora do Movimento Viva Gasômetro - principal apoiador da criação do Parque - Jacqueline Sanchotene esteve na Tribuna Popular e agradeceu, nominalmente, Villela, que defende o projeto: “Temos, no entanto, que agradecer particularmente alguns vereadores, pois a parceria deles tem sido imprescindível para o sucesso da nossa caminhada”. Em seguida, com a palavra, Villela parabenizou Jacqueline e o coordenador da Região de Planejamento 1 , Rogério Dal Moli, que se empenharam na busca dessa importante conquista para a cidade. “Quero apresentar as congratulações à Jacqueline Sanchotene e ao Dr. Rogério Dal Molin, pelo trabalho que desenvolveram”, destacou.

O vereador citou ainda as experiências que teve com a participação na construção de parques e praças, como o Marinha do Brasil, o Harmonia, o 20 de Maio e o Mascarenhas de Moraes: “Essa experiência me permite projetar meu pensamento para a realização futura da integração do parque, inclusive, com rebaixamento – é o que eu penso. E se, neste momento, não é possível, fatalmente, será. Eu conheço muitas partes do mundo, conheço especialmente Washington – onde estudei – e vejo que a integração de parques se dá com muita propriedade e é uma fatalidade. Meus cumprimentos a vocês”, finalizou.

O projeto recebeu seis emendas das quais três foram aprovadas, duas rejeitadas e uma retirada.

Arte Divulgação

Nenhum comentário: